Diploma Digital: sua instituição está preparada?

Diploma Digital: sua instituição está preparada

O Diploma Digital para curso superior de graduação é a nova exigência do MEC e é um documento com existência, emissão e armazenamento integralmente digitais. Tem como objetivo simplificar os processos de geração do diploma, facilitando o acesso ao documento por parte do estudante e faculdade. Além disso, por consequência, traz mais tecnologia e inovação para as instituições de ensino. O MEC criou a lei do Diploma Digital em 2018 com prazo de 24 meses (2 anos) para a adequação completa das instituições de ensino superior. Desde então algumas portarias e normativas vêm sendo publicadas para nortear o processo de implantação dessa tecnologia, vamos conferir algumas delas:

 

Linha do tempo de criação do Diploma Digital pelo MEC:

Infográfico MEC
Fonte: http://portal.mec.gov.br/diplomadigital/

Adequações necessárias:

Conforme orientações do MEC, algumas etapas são necessárias para a emissão dos diplomas:

  • Certificados para assinaturas digitais;
  • Aplicação de um carimbo do tempo;
  • Geração de um arquivo padrão “XML”;
  • Disponibilização da consulta pública do documento.

As instituições que possuem um Sistema de Gestão Educacional como o Unimestre, poderão contar com a disponibilidade de integração para o Diploma Digital, podendo, assim, fazer toda a operação dentro do sistema, sem precisar acessar outra plataforma para solicitar processos como o carimbo do tempo.

Vantagens do Diploma Digital:

Confira quais são as principais vantagens para a instituição:

  • Segurança: com a adequação do diploma, as possibilidades de fraude serão reduzidas, além da consulta pública que haverá nos diplomas, permitindo a validação do mesmo em poucos segundos;

 

  • Redução de custos: as instituições possuem grandes custos com a impressão do diplomas, pois geralmente são impressos em papel moeda e possui uma série de etapas para estar disponível para os formados. Com as versões oficiais de forma digital esse custo acabará. Além disso, a faculdade pode oferecer a possibilidade de impressão em papel, para os estudantes que assim desejarem, podendo cobrar um valor extra para isso;

 

  • Agilidade para o processo: segundo o MEC, o tempo de emissão do diploma também será reduzido. O que hoje leva em torno de 120 dias, passará para 15 dias. Além da redução das horas de trabalho da equipe interna.

 

É importante para a instituição procurar por parceiros que facilitem o processo e gerem segurança para toda a operação, além de garantir a entrega da solução no prazo determinado. Afinal de contas, a partir de 2022 todos os diplomas das instituições de ensino superior, obrigatoriamente, deverão ser emitidos digitalmente.

Bianca da Silva

Bianca da Silva

Compartilhe:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Siga conosco:

Dicas de conteúdos:

Receba nossos conteúdos

Acompanhe as novidades sobre Gestão Educacional pela sua caixa postal. Inscreva-se em nossa newsletter quinzenal: